segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mulheres Librianas (23 de setembro a 22 de outubro)



Uma mulher vestida de Rosa dos Ventos


A Filha dos Senhores da Verdade
Surge com a brisa do mar ao lado de Vênus
Coroada com o símbolo do infinito em diamantes
Que vão descendo sobre fios dourados
Formando cascatas nos seus cabelos louros
Misturando-se com a beleza do seu vestido verde água
Harmonizado com uma jóia na forma de Rosa dos Ventos
Suspensa num cordão com oito esmeraldas
Simbolizando a totalidade das direções e escolhas.
Sua mão direita traz uma balança de cristal
Com pratos e medidas iguais conforme a Lei.
Em sua mão esquerda traz uma pássaro branco
Pousado sobre a ponta da sua espada de níquel
Com três sóis e duas luas no punho
Pronto para voar no céu da justiça.
Seus pés de menina descalços
Guia os seus adeptos pelas veredas da existência
Porque tem a missão de gerar harmonia
Com sua beleza interior natural
Revelando sua profunda autenticidade.
Atrás de sua imagem existe um trono
Formado por quatro esferas e quatro pirâmides
Lembrando o Caibalion e sua Lei Hermética
Como é acima, assim é abaixo. 
Seu olhar é de equilíbrio e serenidade
Num plano mais elevado por degraus
Onde Salomão aguarda a sabedoria humana.
Deusa dos mestres dos mestres
Mostre-nos o caminho que nos leva a Paz
Contida em seu olhar iluminado de Amor.



Helen De Rose.



sábado, 28 de agosto de 2010

Invocação à Lua...


...em noites de Lua Cheia

“Deusa Feiticeira dos Cruzamentos,
Cujos segredos são guardados na noite
És meio lembrada, meio esquecida.
E encontrada nas sombras da noite.
Das cavernas ocultas em brumas
Em antigos dias mágicos,
Vem a verdade uma vez proibida
De teus modos celestiais velados
Vestida em escuridão de veludo
Uma dançarina nas chamas.
Tu es chamada Diana, Hécate,
E muitos outros nomes.
Invoco tua sabedoria
E te imploro, a partir desta hora,
Que entres em minha alma que espera
E que nossa essência se misture
Eu te chamo, Ó antiga.
De enseada distantes e longínquas
Vem, fica comigo agora.
Isso eu peço, e nada mais”.


* desconheço o autor(a)

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Mulheres Leoninas - ( 22 de julho a 22 de agosto)


Uma Mulher Vestida de Luz Vital


Ela surge nua nos Jardins de Babilônia
Montada sobre um enorme leão
Domado por sua inocência imaculada
Regida pela luz do Sol que faz brilhar
Os fios dos seus longos cabelos
Enfeitados por pequenos girassóis
Combinando com seus olhos de gato
Quando brilham nos caminhos das sombras
Aliviando a destruição do drama do mundo.
Traz entre os seios uma serpente de opala
Com o poder mágico da opalescência
Tornando-a invisível aos olhos maléficos
Da malícia humana da Besta disfarçada
Pelo tesão nas costas do plexo solar.
Na mão direita segura o Santo Graal
Mistificando com sua luz o poder
De destruir e voltar a criar o mundo.
Na sua mão esquerda segura com a Força
Do seu Arcano XI a Espada Flamígera
Lembrando da sua filiação cabalística.
O fogo da kundalini que sai do seu ventre
É transformado no Portal da Luz da vida.
Sobre seus pés saem dez raios luminosos
Energizando as dez estrelas de Assiah
Anunciando a nova ordem da Nova Era.
O poder criativo do Universo em sua essência
Flui sob a luz do amor e da humildade
Diante daqueles que possuem “olhos de ver”
Sua beleza radiante neste seu brilho fenomenal.

Helen De Rose

segunda-feira, 21 de junho de 2010

SOLSTÍCIOS

imagem do google*


(21 de Junho) H. Sul - (21 de Dezembro) H. Norte

YULE - INVERNO

Esse é o Solstício de Inverno, a noite mais longa do Ano. A partir desse dia, o Sol se aproxima da Terra, e a escuridão do inverno ameaça ir embora. É quando a Deusa dá à luz seu novo filho, o Deus renovado e forte, ainda bebê. É importante notar que no hemisfério norte o Yule é comemorado na mesma época do Natal, e que tem significado muito parecido com o feriado cristão: o nascimento do Deus menino, filho de um Deus maior, aquele que trará a esperança à Terra.

O hábito de trazer pinheiros para dentro de casa é um hábito totalmente pagão: o Pinheiro, o azevinho, e tantas outras árvores tão utilizadas no Natal são árvores cujas as folhas perenes e sempre verdes, e por isso simbolizam a continuação da vida. Os sinos são símbolos femininos de fertilidade, e anunciam os espíritos que possam estar presentes. É desta data antiga que se originou o Natal Cristão.

Nesta época, a Deusa dá à Luz o deus, que é reverenciado como CRIANÇA PROMETIDA. Em Yule é tempo de reencontrarmos nossas esperanças, pedindo para que os DEUSES rejuvenesçam nossos corações e nos dêem forças para nos libertarmos das coisas antigas e desgastadas. É hora de descobrirmos a criança dentro de nós e renascermos com sua pureza e alegria.

Coloque flores e frutos da época no altar. Se quiser, pode fazer uma árvore enfeitada, pois está é a antiga tradição "pagã", onde a árvore era sagrada e os meses do ano tinham nomes de árvores. Esta é a noite mais longa do ano, onde a Deusa é reverenciada como a Mãe da Criança Prometida ou do Deus Sol, que nasceu para trazer Luz ao mundo. Da mesma forma, apesar de todas as dificuldades, devemos sempre confiar em nossa própria luz interior.

COMEMORANDO O YULE

O altar é decorado com plantas como pinho, ALECRIM , LOURO , zimbo e cedro, os quais podem ser utilizados para marcar o Círculo. Folhas secas também podem ser colocadas no altar. Encha o caldeirão - no altar e sobre uma superfície à prova de FOGO - com algum líquido inflamável(álcool), ou então coloque uma VELA vermelha dentro do caldeirão.
Em RITUAIS externos, prepare uma fogueira sob o caldeirão, a ser acesa durante o RITUAL . Prepare o Altar, acenda as VELAS e o INCENSO , crie o círculo, invoque a Deusa e o Deus. de pé diante do caldeirão, contemple seu interior. Diga estas palavras ou outras semelhantes.

"Não me aflijo, embora o mundo esteja envolto em sono.

Não me aflijo, embora os ventos gélidos soprem.

Não me aflijo, embora a neve caia dura e profunda.

Não me aflijo, logo isto também será passado."

Acenda o caldeirão(ou a vela), usando fósforos longos ou uma vela, Enquanto as chamas crepitam, diga:

"Acendo este FOGO em sua honra, Deusa Mãe.

Você criou vida a partir da morte; o calor do frio;

O sol vive novamente; o tempo de luz está crescendo.

Bem - vindo, Deus Solar que sempre retorna!

Salve, mãe de Tudo!"

Circule o altar e o caldeirão lentamente, no sentido horário, observando as chamas. Repita o seguinte por algum tempo: "A roda gira, o poder queima!"

Medite sobre o Sol, sobre as energias ocultas que adormecem durante o inverno, não apenas na TERRA mas em nós mesmos. Pense no nascimento não como o início da vida, mas sim sua continuação. Dê boas vindas ao Deus.

Após algum tempo, pare e novamente de pé diante do altar e do caldeirão no fogo, diga:

"Grande Deus do Sol, Saúdo o Teu retorno.

Que brilhes sobre a Deusa;

Que brilhes sobre a Terra,

Espalhando as semente e fertilizando o solo.

A Ti todas as bênçãos, Ó renascido do Sol!"

Trabalhos de magia, se necessários, podem-se seguir! Celebre o banquete simples. O circulo está desfeito.


ERVAS TÍPICAS DO YULE

Louro, CAMOMILA , ALECRIM , Sálvia, Zimbo, Cedro e outras.


COMIDAS TÍPICAS DO YULE
Carne de porco, castanhas, frutas como a maçã e pêras, bolos de castanhas embebidos de cidra, chás de GENGIBRE ou hibisco.

***

(21 de Junho) H. Norte / (21 de Dezembro) H. Sul

MIDSUMMER ou LITHA - VERÃO

Esse é o ápice do verão, quando o Deus e a Deusa se encontram em sua plena juventude, e com toda energia da vida ascendente. Na noite de Midsummer (O Solstício de Verão) fadas, duendes e toda a sorte dos ELEMENTAIS correm pela Terra, celebrando o fervor da vida.

A data era comemorada nos tempos antigos geralmente com jogos e festivais. O corpo e o físico são reverenciados nesta data. Nesse dia o Sol atingiu a sua plenitude. É o dia mais longo do ano. O deus chega ao ponto máximo de seu poder. Este é o único Sabá em que às vezes se fazem feitiços, pois o seu poder mágico é muito grande.

COMEMORANDO O MIDSUMMER ou LITHA

É hora de pedirmos coragem, energia e saúde. Mas não devemos nos esquecer que, embora o Deus esteja em sua plenitude, é nessa hora que ele começa a declinar. Logo Ele dará o último beijo em sua amada, a Deusa, e partirá no Barco da Morte, em busca da TERRA do Verão.

Da mesma forma, devemos ser humildes para não ficarmos cegos com o brilho do SUCESSO e do Poder. Tudo no Universo é cíclico, devemos não só nos ligarmos à plenitude, mas também aceitar o declínio e a Morte.

"Nesse dia, costuma-se fazer um círculo de PEDRAS ou de VELAS vermelhas. Queimam-se flores vermelhas ou ERVAS solares (como a Camomila) juntamente com os pedidos no Caldeirão."

ERVAS TÍPICAS DO MIDSUMMER
Camomila, Sabugueiro, Lavanda, ARTEMÍSIA , Pinho, ROSAS , Verbena, Samambaia, CRAVO , Margarida, Lírio e Hera.

COMIDAS TÍPICAS DO MIDSUMMER
Frutas frescas e vinho doce.


*FONTE: site Old Religion.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Ciganos Egípcios - Simbologia

Santa Sara Kali


"KASTAR THI AJU KERÁS KOTÇAR ANKREL"/Romanês-
(DE ONDE NÃO SE ESPERA É QUE SAI)

Muitos livros dizem que a India é o berço dos ciganos. Mas, nas minhas pesquisas sobre simbologia, encontrei escritos de uma cigana que conta histórias dos seus antepassados egípcios.

"- Atenção peço, senhores,

para esta breve leitura:

somos ciganas do Egito,

lemos a sorte futura."

(João Cabral de Melo Neto, in Vida e Morte Severina)

Muita religiosidade egípcia ainda está presente nos costumes e tradições desses ciganos: - os deuses egípcios do período pré-histórico tinham a forma batráquia ou de serpentes; ambos geravam um ovo, colocado numa elevação que emergira do Caos, nascendo o mundo. Estes símbolos fazem parte das cartas ciganas; - os egípcios cultuam seus mortos através de rituais, assim como os ciganos. A cabala, a pirâmide, as cartas estão presentes na magia do povo cigano.

O povo cigano traz tatuado em sua história o que foi transmitido por seus ancestrais via oral. Pois, muitos deles não sabiam escrever. Segundo esta cigana, após milênios de escravização egípcia, através de uma diáspora, o povo cigano seguiu pelo mundo levando a sabedoria dos seus ancestrais. Na separação e divisão em 7 clãs, foi firmado um pacto em que se estabelecia manter, a todo e qualquer custo, as tradições, costumes e idioma.(Uma ressalva: existem muitos ciganos que se dizem ciganos, entretanto, não seguem a risca a cultura e filosofia cigana).

No Brasil, os primeiros ciganos chegaram com outros "degredados" da Metrópole, em 1574. Depois em 1808 vieram mais autonomamente acompanhando o séquito de D. João VI.

Filosofia Cigana:

FELICIDADE
Um campo aberto, um luar, um violão, uma fogueira, o canto do sabiá e a magia cigana. Somos os verdadeiros boêmios da vida.

ORGULHO
É saber que nunca participamos de guerras, que nunca nos armamos para matar nossos semelhantes. Somos os menestréis da paz.

AMOR
Amar é vivermos em comunidade, é repartir nosso pão, nossas alegrias e até mesmo nossas aflições.

LEALDADE
É não abandonar nosso irmãos quando mais precisam. É nunca negar o ombro amigo, a mão forte e o incentivo à vida.

RIQUEZA
É termos o suficiente para seguirmos pela estrada da vida.

NOBREZA
É fazermos de cada humilhação um incentivo ao perdão.

HUMILDADE
Não importar-se em ser súdito ou nobre, importar-se apenas em saber servir.

CRENÇA
A padroeira universal do povo cigano é a santa cigana Sara Kali.
Conta a lenda que Maria Madalena, Maria Jacobé, Maria Salomé, José de Arimatéia e Trofino, junto com Sara, uma cigana escrava, foram atirados ao mar pelos judeus, numa barca sem remos e sem provisões. As três Marias, desesperadas em alto mar, e já sem esperanças de sobreviver, puseram-se a rezar e a chorar. Nesse momento, Sara retira seu Lenço (Dikiô) da cabeça, chama por Jesus Cristo (Kristesko) e promete que, se todos se salvarem ela seria escrava do Senhor e jamais andaria com a cabeça descoberta, em sinal de respeito. Promessa que foi cumprida até o final dos seus dias. Milagrosamente a barca, sem rumo, atravessou o oceano e aportou em Petit-Rhône, hoje a Saintes-Maries-de-La-Mer.

SANTA SARA KALI - A Padroeira Universal dos Ciganos

Kali, em romanês, quer dizer negra. As comemorações (Slava) de Sara Kali são nos dias 24 e 25 de maio. Nessa ocasião é oferecido um banquete para a santa dos ciganos. Sua imagem é colocada no centro da mesa junto ao pão (Manrô) redondo, que é furado no meio, onde colocam um punhado de sal junto com a vela. Esse pão é posto em uma bandeja cheia de arroz cru, para chamar saúde e prosperidade e, ao término do almoço, ele é dividido entre os convidados pelos donos da casa, junto com estas palavras de bênçãos:


"THIE AVÊS THIAILÔ LOM, MANRÔ TAI SUNAKAI"

(QUE VOCÊ SEJA ABENÇOADO COM O SAL, COM O PÃO E COM O OURO)

Santa Sara Kali também é cultuada pelas ciganas que possuem dificuldade em gravidar. Em sinal de agradecimento pela gravidez conseguida, as ciganas fazem vigília e levam lenço para Sara Kali em sua cripta em Saintes-Maries-de-La-Mer.


"KAMAL TUMENGUE SAR O MISTIMÔS LA LUMIACO"

(QUERO PARA VOCÊS O QUE O MUNDO PODE OFERECER DE MELHOR)

*fonte: O verdadeiro oráculo cigano - Rorarni.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Mulheres Arianas (21 de março a 20 de abril)



Uma Mulher Vestida de Vermelho Púrpura


Eis que surge do princípio ígneo
Do fogo central do planeta Terra
Uma guerreira governada por Marte
Personificação do “EU SOU”
Uma ariana vestida de vermelho púrpura
Acompanhada por uma águia imperial
Por excelência, tua guardiã
Coroada por uma jóia de rubi
Que traz no centro uma Rosa dos Ventos
Seu cabelo liso esta repleto de flores lilases
Que caem sobre seus braços como cascatas
Formando matizes que chegam até a cor violeta
Na sua mão direita traz o RAM
O cetro com a cabeça de carneiro
Evidenciando todo o seu poder mental
Na sua mão esquerda, a do coração
Segura uma orbe feminina de Vênus
Coroada pela Cruz de Malta indicando
Sua força trazida desde tempos remotos
No seu vestido acetinado em tons negros
Está desenhado um triângulo acima de uma cruz
Símbolo alquímico da energia criativa veloz
Como as chamas que queimam as paixões
Do seu pescoço sai um cordão de platina
Trazendo uma bigorna, símbolo de tenacidade,
Vontade inicial e progresso existencial
No meio quadrangular aparece a quaternidade
Que surge nos conhecimentos esotéricos
Dos pontos cardeais, das lunações
Dos mundos cabalísticos, das psiques
Dos aspectos fundamentais dos seres humanos
Seus pés descalços caminham pela Estrela da Consciência
Entre a força oculta e a força mais pura da vitória
Chamando a humanidade para a espiritualidade
De um jardim de flores-de-lis encantado
Por salamandras ruivas e faíscas rubras à brincar
Essa Ariana vestida de vermelho púrpura
Guardiã do mistério da eternidade da vida
Iniciada no sublime amor Universal
Renasce todos os dias
Como uma fênix
Em cada pôr-do-sol!

 
Helen De Rose

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Simbologia de Áries - Arianos

imagem do google*

Áries é o pioneiro, o primeiro símbolo do zodíaco.
Áries é governado pelo planeta Marte.
Seu símbolo é o carneiro.
Seu lugar natural é a primeira casa, a casa da identidade pessoal.
O independente Áries é um signo do elemento fogo, impulsivo e enérgico.


Principal Atributo: Tato
Virtude: Força
Vício: Ira, cólera
Arcanjo: Kamael / Camael
Ancoragem: Animais
Ordem Angélica: Potências
Dia da Semana: Terça-feira
Santo: São Jorge
Orixá: Ogum
Raio da Fraternidade Branca: 5º - Verde - Verdade
Essências: Bálsamo, eucalipto e alfazema
Cores: o vermelho é a cor de Marte, o governante de Áries. Em geral, todas as cores primárias brilhantes, em particular o escarlate e o amarelo, estão relacionadas a esse signo.
Pedras: diamantes, granadas, rubis, sardônias e pedras vermelhas
Metal: ferro e aço
Árvores: Árvores e arbustos com espinhos
Flores: Narcisos, tulipas e madressilvas
Áries e o reino animal


O texugo. Um pequeno animal que briga com grande tenacidade, como um verdadeiro guerreiro, quando é atacado. O texugo simboliza a fonte de energia protetora de agressões emocionais, psíquicas, ou físicas.


O porco-espinho. São conhecidos por sua capacidade simbólica de defender e proteger.


O tubarão. Prontos para atacar e matar sem provocação. Como um simbólico totem, o tubarão pode ser um aliado de proteção e atuar como um guerreiro em tempos de injustiça.


O lobo. O lobo é inteligente, um caçador permanente, e grande comunicador. Portanto, o lobo é um grande símbolo de Áries: a força e a confiança, e sua capacidade de liderança dentro do grupo.


A águia vermelha e o falcão também estão governados pelo signo de Áries.

sábado, 20 de março de 2010

EQUINÓCIOS : Do Outono e da Primavera


Equinócio - definição:

Na área da astronomia, equinócio é definido como um dos dois momentos em que o Sol, em sua órbita aparente, (como vista da Terra), cruza o plano do equador celeste (a linha do equador terrestre projetada na esfera celeste). Mais precisamente é o ponto onde a eclíptica cruza o equador celeste.

A palavra equinócio vem do Latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa "noites iguais", ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo. Ao medir a duração do dia, considera-se que o nascer do Sol (alvorada ou dilúculo) é o instante em que metade do círculo solar está acima do horizonte e o pôr do Sol (crepúsculo ou ocaso) o instante em que o círculo solar encontra-se metade abaixo do horizonte. Com esta definição, o dia e a noite durante os equinócios têm igualmente 12 horas de duração.

Os equinócios ocorrem nos meses de março e setembro e definem as mudanças de estação. No hemisfério norte a primavera inicia em março e o outono em setembro. No hemisfério sul é o contrário, a primavera inicia em setembro e o outono em março.

As datas dos equinócios variam de um ano para outro devido aos anos tropicais (o período entre dois equinócios de março) não terem exatamente 365 dias, fazendo com que a hora precisa do equinócio varie ao longo de um período de dezoito horas, que não encaixa necessariamente no mesmo dia. O ano trópico é um pouco menor que 365 dias e 6 horas. Assim, num ano comum, tendo 365 dias e portanto mais curto, a hora do equinócio é cerca de seis horas mais tarde que no ano anterior. Ao longo de cada sequência de três anos comuns, as datas tendem a adiantar-se um pouco menos de seis horas a cada ano. Entre um ano comum e o ano bissexto seguinte há um aparente atraso devido à intercalação do dia 29 de fevereiro.

Também se verifica que a cada ciclo de quatro anos os equinócios tendem a atrasar-se. Isto implica, que ao longo do mesmo século, as datas dos equinócios tendem a ocorrer cada vez mais cedo. Assim, no século XXI só houve dois anos em que o equinócio de março aconteceu no dia 21 (2003 e 2007); nos demais, o equinócio tem ocorrido em 20 de março. Prevê-se que, por volta do ano 2040, passe a haver anos em que o equinócio aconteça no dia 19. Esta tendência só irá desfazer-se no fim do século, quando houver uma sequência de sete anos comuns consecutivos (2097 a 2103), em vez dos habituais três.

Devido à órbita da Terra, as datas em que ocorrem os equinócios não dividem o ano em um número igual de dias. Isto ocorre porque quando a Terra está mais próxima do Sol (periélio) viaja mais velozmente do que quanto está mais longe (afélio).


Na Wicca:

- MABON - Equinócio de Outono

(21 de Setembro) H. Norte / (21 de Março) H. Sul

Este é o segundo dos feriados da Colheita. A fraqueza do Deus já se faz sentir, e as plantações vão aos poucos desaparecendo, enquanto os estoques se enchem. Derrama-se leite sobre a TERRA para agradecer pela fertilidade e bondade da terra. Agora, nos fechamos, e nossos corações voltam-se para nós mesmos.

Período Negro do ano se aproxima aos poucos. É uma data especial para invocarmos espíritos familiares, guardiões e antepassados, para pedir sua ajuda e aconselhamento no período mais negro da Roda em pouco tempo se fará presente.

No Panteão Celta, Mabon, também conhecido como Angus, era o Deus do Amor. Nessa noite devemos pedir harmonia no AMOR e proteção para as pessoas que amamos. Está é a segunda colheita do ano. O Altar deve ser enfeitado com as sementes que renascerão na primavera. O chão deve ser forrado com folhas secas. O deus está agonizando e logo morrerá.

E este é o Festival em que devemos pedir pelos que estão doentes e pelas pessoas mais velhas, que precisam de nossa ajuda e CONFORTO . Também é nesse festival que homenageamos as nossas Antepassadas Femininas, queimando papéis com seus nomes no Caldeirão e lhes dirigindo palavras de gratidão e bênçãos.

COMEMORANDO O MABON

Decore o altar com cones, ramos de Carvalho, pinho e cipreste, espigas de milho, raminhos de trigo, e outras frutas e cones. Também coloque uma pequena cesta rústica com folhas secas de várias cores e formatos. Prepare o altar, acenda as VELAS e o INCENSO , e crie o círculo. Invoque a Deusa e o Deus. De pé diante do altar, erguendo a cesta com folhas, espalhe lentamente para que caiam no solo dentro do círculo. Diga palavras como as que se seguem:

"Folhas caem, O dia esfria,

A Deusa puxa seu manto sobre a TERRA a seu redor

Enquanto você, ó Grande Sol,

caminha em direção ao oeste

Para a TERRA do ENCANTAMENTO eterno,

Envolto no frescor da noite.

As frutas amadurecem, As semente caem,

As horas do dia e da Noite se equilibram.

Ventos frios sopram do norte num lamento.

Nesta aparente extinção do poder da natureza, Ó Deusa Abençoada,

Eu sei que a vida continua.

Pois não há vida sem morte.

Abençoado seja, ó Deus caído,

enquanto viaja para as terras do inverno

e para os braços amorosos da Deusa."


Depois a cesta e diga:



"Ó Graciosa Deusa da fertilidade,

semeei e colhi os frutos de meus atos, bons e ruins.

Conceda-me a coragem para plantar sementes de prazer no ano vindouro,

afastando a miséria e o ódio.

Ensina-me os segredo de uma existência sábia neste planeta,

Luminosos ser da noite."


Faça trabalhos de magia se necessários. Celebre um banquete Simples. O circulo está desfeito.


ERVAS TÍPICAS DO EQUINÓCIO DE OUTONO - MABON

Áster, Madressilva, Malmequer, Mirra, Folhas de carvalho, Flor de MARACUJÁ , Avelã, Milho, Álamo, Feixes de trigo e Cones de Cipreste.

COMIDAS TÍPICAS DO EQUINÓCIO DE OUTONO - MABON

Pão de Milho, Milho, Abóbora e feijões cozidos e Leite.



***

- OSTARA ou SPRING - Equinócio de Primavera

(21 de Março) H. Norte / (21 de Setembro) H. Sul

Pela primeira vez no ano o dia e a noite se fazem iguais. É portanto, uma data de equilíbrio e reflexão. Os dias escuros se vão, e a TERRA está pronta para ser plantada. É quando os Deus e Deusa se apaixonam, e deixam de ser mãe e filho.

Nessa data, a semente da vida é semeada no ventre da Deusa, A Donzela revigorada e cheia de alegria. O Deus é devidamente armado para sair em sua viagem no mundo das trevas e reconquistá-lo, para que posteriormente a luz volte a reinar.

Ostara é o Festival em homenagem à Deusa Oster, senhora da Fertilidade, cujo símbolo é o coelho. Foi desse antigo festival que teve origem a Páscoa. Os membros do Coven usam grinaldas, e o Altar deve ser enfeitados com flores da época. É um costume muito antigo colocar ovos pintados no Altar. Eles simbolizam a fecundidade e a renovação. Os ovos podem ser pintados crus e depois enterrados, ou cozidos e comidos enquanto mentalizamos nossos desejos. Nesse caso, não utilize tintas tóxicas, pois podem provocar problemas se ingeridas.

Use anilinas para bolo, ou cozinhe os ovos com cascas de cebola na água, o que dará uma bela cor dourada. Antes de comê-los, os membros do Coven devem girar de mãos dadas em volta do Altar para energizar os pedidos. Os ovos devem ser decorados com símbolos mágicos, ou de acordo com a sua criatividade.

Os pedidos devem ser voltados à "fertilidade" em todas as áreas.

COMEMORANDO O OSTARA

Deve-se colocar flores no altar, ao redor do círculo e enfiadas no chão. O caldeirão pode ser cheio com ÁGUA mineral e flores, e botões e brotos também podem adornar as vestes. uma pequena planta envasada deve ser colocada no altar. Prepare o altar, acenda as VELAS e o INCENSO , e abra o círculo, invoque a Deusa e o Deus. De pé diante do altar, observe a planta e diga:


"Ó Grande deusa, Liberta da prisão gelada do inverno.

Agora é a hora do verdejar, quando a fragrância das flores se espalha com a brisa.

Este é o início.

A vida se renova por sua magia, Deusa da Terra.

O deus se distende e se ergue, ansioso em sua juventude,

e pleno com sua promessa do verão."


Toque a planta. Concentre-se a sua energia e através dela com toda natureza. Viaje por suas folhas e ramos em sua visualização do centro de sua consciência para fora de seu braço e dedos e penetrando dentro da própria planta. Explore sua natureza interior; sinta os milagroso processos da vida ativos em seu interior. Após algum tempo, ainda tocando a planta, diga:


"Caminho pela TERRA em amizade, não como dominador.

Deusa Mãe e Deus Pai, depositem em mim Através desta planta um AMOR por todas as coisas vivas;

Ensinem-me a reverenciar a TERRA e todos os seus tesouros.

Que eu jamais me esqueça."


Medite acerca das mudanças de estações. Sinta o crescer das energias na TERRA a seu redor. Trabalhos de magia, se necessários, podem seguir. Celebre um banquete simples. O círculo está desfeito.


ERVAS TÍPICAS DO EQUINÓCIO DE PRIMAVERA - OSTARA

Cinco- folhas, Narciso, Madressilva, Íris, JASMIM , ROSA , Morango e Violeta.


COMIDAS TÍPICAS DO EQUINÓCIO DE PRIMAVERA – OSTARA

Sementes como o Girassol, abóbora e GERGELIM , assim como Castanhas de Pinheiro. Brotos, verduras folhosas e verdes. Pratos com flores, como nastúrcios recheados ou bolinhos de CRAVO .


*Fonte de pesquisa: site wikipédia e site old religion

quinta-feira, 18 de março de 2010

A CABALA DA PIRÂMIDE INVERTIDA

imagem do google


O Livro será lançado em Abril/2017 no Clube de Autores.

Este método antigo foi entregue para Helyn Hitchcock (autora do Livro “A Magia dos Números ao seu alcance”) com sua correspondente chave, por Orcella Rexford, uma numerologista que morreu há anos. Também conhecido como Cabala da Pirâmide Invertida - Abracadabra,

O método foi revisado de forma que pudesse ser compreendido pelos interessados em autoconhecimento.

Deixando em aberto para todos que estivessem suficientemente capazes de decifrá-lo.

Então, seguindo o método revisado por Helyn Hitchcock, eu estudei todas as chaves desta Cabala e desenvolvi um método mais completo, incluindo meus estudos de numerologia, tarologia, astrologia e simbolismos ligados ao esoterismo, baseado em pesquisas feitas por vários anos de estudo, depois que adquiri conhecimento deste método interessante e intrigante de autoconhecimento. Na minha concepção, há uma conexão entre todos os números e os estudos mencionados, formando uma rede de acontecimentos vibracionais infinitamente ligados. Não posso separar os números destas linhas de autoconhecimentos, porque um depende do outro para acontecer no campo vibracional da esfera terrestre.

Todas as pessoas que já tiveram a oportunidade de conhecê-lo, através das minhas interpretações, ficaram impressionadas com os esclarecimentos dos acontecimentos da sua vida diária. Este sistema de interpretação dos números é feito através do nome inteiro de nascimento da pessoa e sua data de nascimento.

Desejo que você, leitor, interessado em aprender este método, compreenda todas as chaves que se abrirão diante dos caminhos da Cabala da Pirâmide Invertida, como uma mágica do Abracadabra, captor de energia Universal, diretamente para seu autoconhecimento, proporcionando o discernimento nos acontecimentos diários, através dos aspectos, simbolismos e características de cada número.

Bastante proteção em seus caminhos,

Helen De Rose

sábado, 23 de janeiro de 2010

Iemanjá - Nossa Senhora dos Navegantes -





Dia 2 de fevereiro, aqui no Brasil, é o dia de Iemanjá, a rainha do mar. 

Diz a lenda, que na escassez da pesca em alto mar, alguns pescadores deixaram oferendas (alfazemas, espelhos, enfeites, pentes etc) em balaios para Iemanjá. Depois disto, eles tiveram muita sorte e pescaram mais do que pescavam antes. Por isto, todos os anos, nesta data, os pescadores e outras pessoas, levam suas oferendas para o mar, assim como, no Ano Novo.

Para quem não mora perto do mar, vou ensinar esta simpatia:

Pegue um prato branco virgem
Uma vela azul claro
Um pente 
Um perfume de alfazema
Um espelho pequeno
Pétalas de rosa branca

Coloque a vela no meio do prato, em volta dela, o pente, o espelho, o perfume e as pétalas de rosas.
Escreva num pedaço de papel branco: um agradecimento e um pedido para Iemanjá. (exemplo: Iemanjá, Rainha do mar, eu agradeço por tudo o que aconteceu comigo o ano passado. Peço que neste ano eu consiga um emprego próspero): E faça esta oração para Iemanjá:

Iemanjá
Mãe de todos os peixes
Rainha do mar 
Rainha dos navegantes
De todos os oceanos
Que sua beleza
Seja refletida nos espelhos
Cristalinos da humanidade
Que seus longos cabelos negros
Sejam penteados por lindas sereias
Que seu perfume
Seja sentido por todos os seus devotos
Que oferecerem pétalas de rosas brancas
Nos oceanos onde seu lindo corpo
Anda pelas águas claras
Com seu belo vestido azul!
Salve Iemanjá!
Salve!
Salve!

Quando a vela terminar, jogue os retos da cera em água corrente, utilize o perfume em você ou em sua casa, use o pente e o espelho, tome um banho de banheira com as pétalas de rosas brancas, ou faça um chá com elas e quando estiver morno, jogue no seu corpo, do pescoço pra baixo.

Que Iemanjá realize seu pedido!

Sucesso sempre!

Helen De Rose.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...